quinta-feira, 26 de junho de 2008



Ela estava cansada de percorrer os caminhos do Destino e tentar, inutilmente, juntar todos os grãos de areia de um passado que se quebrou.
Ela estava cansada e cortava caminhos, pulava muros. Ela enganava Destino como ninguém jamais fizera. Ela olhava pra frente e tinha medo do escuro, então corria pra trás e derrubava paredes; percorria caminhos que deixara de percorrer. Ela fazia confusão.
Ela era Delírio no mundo de Destino. Era o inacabado em um universo onde não há tempo e não há espaço. Ela era Delírio e se sentia perdida nos caminhos do Destino.
Mas Destino é duro e sem pestanejar a expulsou de seu reino. Nua e ainda segurando o vidro onde tentara guardar os grãos de areia, Delírio foi jogada no abismo sem fim que rodeia os jardins de Destino.
Destino é duro e cego, mas não deixa de ter compaixão por seus irmãos. O véu branco simboliza o luto até que Delírio se encontre denovo. Até que Delírio volte a ser Deleite. Seja pra quem for. Nem que seja pra ela mesma.

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Luto.

Como a vida é frágil.
Penso no pouco que vivi e quantas coisas vivi... Tanta coisa.
Mas quando tudo se acaba, parece ter sido tão pouco.
70 anos passa a ser um nada perto do que gostaríamos.
Pelo menos ficam as lembranças, o sentimento... O pensamento de que já era hora.(ou não)
Difícil mesmo é encontrar palavras, seja pra explicar ou expressar, quando só as lágrimas conseguem ser exteriorizadas.

Aquele fio de cabelo rebelde que sempre caia na testa, o arrastar dos pés cansados, o estralo das mãos com aqueles dedos longos, as veias sempre volumosas na pele branca e fina, o olhar já embaçado de tanto ver, o riso sofrido... Detalhes.

Fica a saudade.

"Quando você nasceu, você chorou e o mundo regozijou; viva sua vida de tal maneira que, quando você morrer, o mundo chore e você regozije"

terça-feira, 17 de junho de 2008

A Dama que Evapora

Sabe quando você para no meio da confusão noturna do centro da cidade e sente aquele ventinho frio na pele? E então você abre os olhos e enxerga que não faz parte de nada daquilo e que parece ser tudo muito distante de você? Daí depois você olha pro brilho exuberante da lua e pras estrelas que lutam pra aparecer e pensa em como gostaria de pegar uma BR qualquer e sair por aí sem rumo até suas pernas não agüentarem mais?

Êta ventinho frio, me evapora, vai.