quarta-feira, 28 de outubro de 2009



Perfeito, perfeito mesmo?
Ahhh, é o fim de semana do seu lado, casada, trabalhando, fazendo comida, jogando, conversando, rindo, dormindo e indo a shows do Sepultura esporadicamente.
Perfeito, perfeito mesmo?
É ter você comigo, não importa onde, não importa quando.
Perfeito, perfeito mesmo?
Na verdade nada é... nós somos.

Te amo, o que mais dizer?

Pedido



Vem, me resgata desse poço onde me afogo em Desespero
Espero por ti,
Como a vida espera a Morte
Destrói essas algemas
Me resgata
Me leva pra longe,
Me faz Sonhar
Delirar de prazer,
De Desejo
Vem,
Sejamos Destino
Infindo,
Perpétuo.


nao te quero aos prantos
fortuita
se escondendo pelos cantos
gratuita
esperneando pela vida
nao te quero ferida
soturna
noturna
caminhando perdida
pelos poroes dos teus castelos
triste
em fragelos
trancada
em cadeados pesados
arrastando correntes
nas masmorras
das tuas prisoes emocionais
eu te quero mais
muito mais do que eu imagino
nem sou eu que te quero tanto
e' o destino
o destino te inventou pra mim

~>Original aqui, por José Luis


Sempre tem aquela pessoa que, por mais que tenha disparidades contigo, você vai amar. E por mais que chores por ela, você ainda vai continuar amando. E se você está junto dessa pessoa, por mais que as coisas possam dar errado você vai continuar sempre acreditando no amanhã e sentindo como se fosse a pessoa mais feliz do mundo por ter estado com ela todo esse tempo. Por mais que você brigue, você sabe que tudo foram flores (com espinhos, mas não deixaram nunca de ser flores). E você sabe que, quando chora, briga, deixa de prestar atenção, fica emburrado e quando faz todas essas coisas, a pessoa que está com você, e que te ama, sente muito. Você sabe que ela sente muito mesmo. E sabe que a machuca. Então você se esforça. Você se esforça como nunca se esforçou pra nada na vida antes. Você se esforça porque, seja verdade ou não, você se sente a pessoa mais feliz do mundo ao lado dela e tem medo de perdê-la. Você se esforça para sempre sorrir, não reclamar, não chorar, não brigar, não ficar chateado, não cobrar demais, não pedir demais, pra ajudar, pra cuidar, pra dar carinho, dar atenção, pra merecer esse amor... e então você percebe que continua fazendo mal, de alguma forma, pra essa pessoa... Ela continua sentindo muito. E você fica triste, e chora, e emburra, e pede perdão... E sente como se o mundo tivesse desabado em um dia, depois de tanto esforço pensando que estava dando certo. Lá estão vocês novamente naquele ponto. Será que te faço algum bem? Ou será que minha loucura inconstante e inconsequente te contagiou de tal forma que você não pode mais evitar o rancor? Não faça isso comigo. Não faça isso com você. O esforço tem sempre que ser pra bem, não pra mal... Entende? Quero continuar cuidando de você. Quero continuar amando você.



~>apesar do post não ser dos mais felizes, coloquei essa imagem porque achei que você fosse gostar.

sábado, 3 de outubro de 2009

Equilíbrio



"Condição de um sistema físico no qual as grandezas que sobre ele atuam se compõem, para não provocar nenhuma mudança em seu estado." Gostei da definição, daqui.


~>Preciso disso.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Uma estória de vida.


"Assim como é em cima, é em baixo", como já diziam os antigos bruxos. Alma. Ela não é diferente da carne, é feita da mesma matéria das estrelas. O segredo da vida? Infelizmente não me foi revelado. Eu flutuava, sem corpo ou mente. Só sentimento. E eu via, via corpos de todas as formas. Humanos, animais, formas geométricas, pensamentos, lembranças, não nascidos e ainda mortos. Todos habitam o mesmo lugar, acredite ou não. Quando agente cresce já não pode mais ver certas coisas, o convívio com os outros da nossa espécie nos tapa os olhos e os sentidos. Não, isso não é errado, somos programados assim.
Faz dois anos e meio que nasci. Fui colocado dentro de um corpo tão pequeno... Ele estava fechado dentro do que compreendi ser a barriga de minha mãe. Percebi isso quando descobri o tal cordão umbilical. É mágica a sensação de se alimentar de outra pessoa, sua energia, sua alegria ou tristeza, euforia e tudo o mais. Era silencioso, calmo, apenas esperando o que viria no próximo dia. Quando estive pronto pra sair dali, eu saí. Já não conseguia absorver tanto de minha mãe, precisava correr atrás das coisas por minha própria vontade. Não demorei para compreender quem era quem em minha família e nem pra perceber que era só fazer um barulho específico para que me alimentassem, dessem banho ou trocassem minha frauda. Fui cescendo aos poucos. Meus pais brigavam de vez em quando. Eu chorava no começo mas acabei me acostumando. Era bom pra eles, necessário para se entenderem. Em pouco tempo brigariam comigo também. Eu me divertia com objetos que os adultos dizem ser inanimados e conversava muito com seres que eles diziam não existir. Eu os via, oras, eles me ensinavam coisas. Estou chegando na idade de me tornar cético. Já ouviu dizer que as pessoas não costumam lembrar muitas coisas de quando tinham menos de três anos? É, somos programados, já disse. Só gostaria de deixar algum relato, pra quando crescer saber que esxiste muito mais coisa além da visão. Não é preciso temer, só há maldade no coração dos humanos, todo o resto é paz. Vejo maldades na TV, quando me deixam lá para realizar suas atividades. Somos todos da mesma matéria, da mesma essência, somos todos um só. Feliz daquele que acredita na intuição, porque ela é a lembrança camuflada dos sentimentos de um passado bem escondido.