quarta-feira, 28 de outubro de 2009



Sempre tem aquela pessoa que, por mais que tenha disparidades contigo, você vai amar. E por mais que chores por ela, você ainda vai continuar amando. E se você está junto dessa pessoa, por mais que as coisas possam dar errado você vai continuar sempre acreditando no amanhã e sentindo como se fosse a pessoa mais feliz do mundo por ter estado com ela todo esse tempo. Por mais que você brigue, você sabe que tudo foram flores (com espinhos, mas não deixaram nunca de ser flores). E você sabe que, quando chora, briga, deixa de prestar atenção, fica emburrado e quando faz todas essas coisas, a pessoa que está com você, e que te ama, sente muito. Você sabe que ela sente muito mesmo. E sabe que a machuca. Então você se esforça. Você se esforça como nunca se esforçou pra nada na vida antes. Você se esforça porque, seja verdade ou não, você se sente a pessoa mais feliz do mundo ao lado dela e tem medo de perdê-la. Você se esforça para sempre sorrir, não reclamar, não chorar, não brigar, não ficar chateado, não cobrar demais, não pedir demais, pra ajudar, pra cuidar, pra dar carinho, dar atenção, pra merecer esse amor... e então você percebe que continua fazendo mal, de alguma forma, pra essa pessoa... Ela continua sentindo muito. E você fica triste, e chora, e emburra, e pede perdão... E sente como se o mundo tivesse desabado em um dia, depois de tanto esforço pensando que estava dando certo. Lá estão vocês novamente naquele ponto. Será que te faço algum bem? Ou será que minha loucura inconstante e inconsequente te contagiou de tal forma que você não pode mais evitar o rancor? Não faça isso comigo. Não faça isso com você. O esforço tem sempre que ser pra bem, não pra mal... Entende? Quero continuar cuidando de você. Quero continuar amando você.



~>apesar do post não ser dos mais felizes, coloquei essa imagem porque achei que você fosse gostar.

2 comentários:

joseluis disse...

o amor tem um que de incoerencia
mas é um privilegio

Flor disse...

nossa, esse texto é totalmente verdadeiro. O amor e suas...sei lá, como disse o comentário anterio, incoerências...
Adorei a foto, aliás, não só essa como as anteriores.
Cai no teu blog por acaso, achei legal, passo aqui outra vez.