segunda-feira, 16 de abril de 2012

Eu acredito em amor.

Imagem daqui

Eu acredito no amor que não espera nada em troca, no amor que permanece ao longo dos anos, no amor que não precisa de ligações diárias. Acredito no amor que fica gravado na carne, no músculo, no coração. Acredito no amor a primeira vista, a primeira audição e ao primeiro olfato. E acredito também que "o amor ao primeiro" nunca se vai.
Aquele amor por alguém que não participou muito da sua vida diária mas é tão sincero e tão verdadeiro que nunca deixa de ser cúmplice e recíproco. Nunca.
Amor que cala, amor que ri, amor que abraça, amor que chora e que falta palavras. Amor que te enche os olhos d'água quando vê (além das famosas borboletas na barriga).
Acredito até no amor que não visita, amor que não manda e-mail, amor que evita. Amor que te afasta pra não acabar. Amor que vai sempre continuar sendo amor, e que ao reencontrar a pessoa amada vai continuar trazendo todos os sentimentos que sempre trouxe.

2 comentários:

Anônimo disse...

Duas partes de um todo.
Como a explosão de um universo em expansã.
Mesmo há anos Luz de vidas ou pensamentos.
Aà Almas nos corações uma das outras encontram alimento.
A luz da lua continua iluminando meu quarto nas noites frias de prata

?...

Anônimo disse...

...!