quinta-feira, 22 de abril de 2010

AAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHH

(não achei o nome do autor da imagem, mas paguei pau)

Cheia, tão cheia que transbordo.
transbordo tudo
tudo.
mudo,
no meu mundo.
transbordo e não falo.
calo meu calo,
a ferida que você pisa,
e como
o pão que você pisou
amassou
DIABOS.!
transbordo
vomito essa merda
em silêncio
no quarto com o nariz vermelho

respeito é o caralho
é ódio.

aprendi que pra tomar o leite agente tem que desligar o fogo e esperar ele parar de ferver,
de transbordar

... que você nunca precise me engolir transbordando
fervendo
derramando
me tomar...
tomara.
Diabos.!