domingo, 31 de agosto de 2008

Lua de Mel.!



aborboletaazulnacachoeiradeáguafria.
elepassandofrioprameesquentar.
macarrãonapaneladepressão.
dormireacordarcomocarinhodele.
massagemtododianocorpotodo.
verosolnascerládecima.
asestrelascadentesmaislindasdomundo.
obeijoatresmilmetrosdealtura.
oabraçofortequandoeuchoreiprofundamente.
asconversasqueresolvemproblemas.
dançaranoitetoda.
acamisetaeogorrocongelados.
sexosexosexo.
cafédamanhãnamesatododia.
aflorqueelemetrouxedopasseiosozinho.
asfloresdecanudo.
ocremecomcheirinhodemorango.
tomarbanhojuntostododia.
mãonabundaéincentivo.

e ainda me perguntam se foi legal... valeu muito a pena. tudo.
eu amo você, mais que tudo no mundo.!
meu companheiro, meu amigo, meu protetor, meu guardião, minha metade, meu motivo de sorrir, meu acalento, meu embalo, minha sedução... meus dias são teus.

(música em homenagem ao Estevão: Paranoid, do Ozzy)

Música tema da viagem:

Você - Móveis Coloniais de Acaju



As quatro estrelas do meu céu são suas
Os oito postes da avenida são meus
E se você quisesse todos eles
Lembra minha querida foi você quem me deu
As sete cartas do tarot são suas
E os dez destinos mais prováveis são meus
E se você pedisse: -Vai ladrilhar um caminho
Este iria dar na nossa casa meu bem
As 31 rosas do jardim são suas
E o único cravo que está aí é meu
E se você quisesse um arranjo ou um bouquet minha querida
O cravo era
Seu sorriso é o meu abrigo e somente ele me satisfaz
Sua ausência me condena a dor da saudade
Você me completa amor e sabe que o meu sonho
Só é um sonho porque...

Você me completa amor
Meu sonho só é um sonho porque você está nele

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

às vezes

às vezes eu falo demais
falo sem querer
falo sem ver
às vezes eu nem falo
faço de conta
faço de tonta
às vezes faço o que não devo
faço o que não quero
o que não sei
nem sei
se faço
se falo
se lembro
se o tempo
apaga as palavras
apaga os momentos
apaga as lembranças
se escuto
ou recuso

mas
me escuta, porque
eu sei,
às vezes eu falo demais

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Eu, modo de usar

Pode invadir ou chegar com delicadeza,
mas não tão devagar que me faça dormir.
Não grite comigo, tenho o péssimo hábito de revidar.
Acordo pela manhã com ótimo humor mas ...
permita que eu escove os dentes primeiro.
Toque muito em mim, principalmente nos cabelos
e minta sobre minha nocauteante beleza.

Tenho vida própria, me faça sentir saudades,
conte algumas coisas que me façam rir, mas não conte piadas
e nem seja preconceituoso, não perca tempo, cultivando
este tipo de herança de seus pais.
Viaje antes de me conhecer,
sofra antes de mim para reconhecer-me um porto,
um albergue da juventude.
Eu saio em conta, você não gastará muito comigo.
Acredite nas verdades que digo e também nas mentiras,
elas serão raras e sempre por uma boa causa.
Respeite meu choro, me deixe sózinha, só volte quando eu chamar e,
não me obedeça sempre que eu também gosto de ser contrariada.
( Então fique comigo quando eu chorar, combinado?).

Seja mais forte que eu e menos altruísta!
Não se vista tão bem... gosto de camisa para fora da calça,
gosto de braços, gosto de pernas e muito de pescoço.
Reverenciarei tudo em você que estiver a meu gosto:
boca, cabelos, os pelos do peito e um joelho esfolado,
você tem que se esfolar as vezes, mesmo na sua idade.

Leia, escolha seus próprios livros, releia-os.
Odeie a vida doméstica e os agitos noturnos.
Seja um pouco caseiro e um pouco da vida,
não de boate que isto é coisa de gente triste.
Não seja escravo da televisão, nem xiita contra.
Nem escravo meu, nem filho meu, nem meu pai.
Escolha um papel para você que ainda não
tenha sido preenchido e o invente muitas vezes.



Me enlouqueça uma vez por mês mas, me faça uma louca boa,
uma louca que ache graça em tudo que rime com louca:
loba, boba, rouca, boca ...
Goste de música e de sexo. goste de um esporte não muito banal.
Não invente de querer muitos filhos, me carregar pra a missa,
apresentar sua familia... isso a gente vê depois ... se calhar ...
Deixa eu dirigir o seu carro, que você adora.

Quero ver você nervoso, inquieto, olhe para outras mulheres,
tenha amigos e digam muitas bobagens juntos.
Não me conte seus segredos ... me faça massagem nas costas.
Não fume, beba, chore, eleja algumas contravenções.
Me rapte!

Se nada disso funcionar ... experimente me amar !!!

(Martha Medeiros)

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

"- E você, por que desvia o olhar?

(Porque eu tenho medo de altura. Tenho medo de cair para dentro de você. Há nos seus olhos castanhos certos desenhos que me lembram montanhas, cordilheiras vistas do alto, em miniatura. Então, eu desvio os meus olhos para amarrá-los em qualquer pedra no chão e me salvar do amor. Mas, hoje, não encontraram pedra. Encontraram flor. E eu me agarrei às pétalas o mais que pude, sem sequer perceber que estava plantada num desses abismos, dentro dos seus olhos.)

- Ah. Porque eu sou tímida."

Rita Apoena.