segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Tem uns dias em que a gente se sente tão deprê. E não precisa acontecer nada pra isso, nossa mente se encarrega de colocar tudo no lugar certinho pra que o dia pareça uma merda. Às vezes dói tanto, tanto, tão apertado, mesmo que não tenha nenhuma ferida aberta. E a pessoa asmática ainda sente esse aperto no peito tão mais intenso, o ar não entra, não preenche os pulmões, não preenche o vazio, o espaço... Vai ver é isso, tem um vazio, uma falta, algo que precise ser preenchido. Ai, eu só quero que um novo dia comece, sem dor. Eu nunca soube o que é passar duas semanas sem dar um ataque de choro... acho que mereço aquele psicólogo que me prometi no começo do ano quando quase destruí tanta coisa no meio da minha bagunça emocional...
Eu quero. Mas eu tenho medo, receio, vergonha. Mas eu acho que preciso. Ai, dói. =/

3 comentários:

Kal disse...

Eu também tive medo, receio, vergonha, mas quando você está na frente de uma pessoa que está ali para te ouvir, tudo isso passa! E você, com o tempo, quase acha ele um diário ambulante.

=*

Leila Krüger disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leila Krüger disse...

Adorei teu blog e me identifiquei com algumas coisas que escreveste. Visita o meu e, se gostar, me segue! Não sei se aparece no meu perfil, meu blog é www.leilakruger.blogspot.com. Bjo;