quinta-feira, 21 de agosto de 2008

às vezes

às vezes eu falo demais
falo sem querer
falo sem ver
às vezes eu nem falo
faço de conta
faço de tonta
às vezes faço o que não devo
faço o que não quero
o que não sei
nem sei
se faço
se falo
se lembro
se o tempo
apaga as palavras
apaga os momentos
apaga as lembranças
se escuto
ou recuso

mas
me escuta, porque
eu sei,
às vezes eu falo demais

6 comentários:

ex-passos disse...

Falo tanto aos cubos
mas quando calo...
tanto que não durmo
tudo que não sumo
que não há gomos...

E o sol chupando laranja se esvai tão cálido...

ex-passos disse...

Falo tanto aos cubos
mas quando calo...
tanto que não durmo
tudo que não sumo
que não há gomos...

E o sol chupando laranja se esvai tão cálido...

~pi disse...

falar está bem

[ embora por vezes seja

importante

ca

lar

eu calo muito...:)


~

* hemisfério norte disse...

será por isso que o silêncio é de ouro?
:)
bjs
a.

Lyra disse...

Penso que isso de "falar demais" não existe! O que existe, às vezes, é quem não saiba ouvir.

Eu digo SEMPRE TUDO o que penso e nunca me dei mal com isso, muito pelo contrário.

Beijinhos e até breve.

;O)

Kalisia Autuori disse...

... isso mais uma vez mostra o quanto nos parecemos até na hora de escrever.

eu e você, você e eu/separadas na maternidade.


comofaz!